Consequências silenciosas da perda dos dentes que não são repostos

 

Por mais simples que pareça, a ausência de um único dente que não é reposto pode trazer consequências para a saúde e funcionalidade bucal no futuro. Muita gente não sabe, mas quando um dente cai ou é extraído, o organismo inicia um processo chamado reabsorção óssea. Isso ocorre porque o corpo entende que o osso, que antes era responsável por sustentar o dente, já não tem mais função e passa a “consumi-lo” gradativamente. O tecido ósseo perde volume na altura e na espessura e essa descompensação pode gerar um desequilíbrio que afeta principalmente os dentes vizinhos. A deformidade óssea pode fazer que com os dentes remanescentes entortem ou girem. A ausência de um dente pode fazer com que seu dente oposto se movimente. Por exemplo: uma pessoa perde um dente inferior e não repõe, o dente de cima, que até então fazia contato com o inferior tende a "descer".

Além de prejuízo estético, dentes tortos ou encavalados podem dificultar a passagem de fio dental e a escovação, principalmente nos pontos de contato dos dentes. Como sabemos, uma higienização oral precária é o ponto de partida para o acúmulo de placa bacteriana, tártaro e o surgimento de cáries. Outro problema que pode surgir com o entortamento dos dentes é a má oclusão dentária, uma disfunção que afeta o perfeito encaixe entre as arcadas. A má oclusão dentária está relacionada com problemas como apneia do sono, disfunção nas articulações têmporomandilbulares e assimetria facial. Portanto, o paciente que perdeu um ou mais dentes e não os repõe pode precisar de tratamento ortodôntico no futuro. A ausência dentária também pode dificultar a mastigação e fazer com que o individuo não se alimente direito, deixando de consumir nutrientes importantes e prejudicar sua saúde de uma forma geral.

 

Saiba mais sobre implantes dentários.

 

Outro ponto importante que vale ser ressaltado, é que a perda de dentes sem reposição por um longo período pode dificultar a colocação de implantes dentários no futuro. Não significa que a cirurgia de implantes seja uma coisa inviável nesses casos, mas a perda óssea decorrente da reabsorção é considerado um caso especial na implantodontia. Normalmente o implante dentário precisa de volume ósseo suficiente para ser inserido e lá se manter fixo por muitos anos. Então, obviamente, o paciente sofreu perda de volume ósseo precisará de implantes com diâmetro e altura especiais ou até mesmo passar por procedimentos para reconstrução da estrutura óssea com enxertos. Além disso, o tempo de espera entre cirurgia, cicatrização do implante e colocação da prótese pode eventualmente ser maior. Para evitar esses e outros problemas, é recomendado que a pessoa faça a reposição de dentes perdidos por implantes dentários e próteses o quanto antes. Em caso de dúvidas, agende uma consulta ou entre em contato conosco. Ficaremos felizes em atendê-lo.

 

11 3262-4750

WhatsApp  11 99598-1866

Fale Conosco  This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

Skype clinica_implart

Facebook  ImplanteDentarioClinicaImplArt

Twitter  @implart

Instagram  ClinicaImplart

 

 

 

Palavras-chave: perda dos dentes, reabsorção óssea, dentes, higienização oral, placa bacteriana, tártaro, cáries, oclusão dentária, apneia do sono, disfunção nas articulações têmporomandilbulares, assimetria facial, tratamento ortodôntico, ausência dentária, implantes dentários, próteses.

 

Image

Rua Martiniano de Carvalho, 864 - cj. 1405
Bela Vista - São Paulo/SP   CEP 01321-000

Tel.: +55 (11) 3262-4750 

WhatsApp.: +55 (11) 99598-1866  

 

Resp. Técn. Dr. Roberto Markarian 
CRO SP 73.583

Pesquisar

Please publish modules in offcanvas position.