Os implantes ortodônticos atuam como ancoragem temporária para os tratamentos nesse segmento. Para esse procedimento estão disponíveis no mercado: dispositivos de ancoragem temporária e implantes específicos para uso ortodôntico como implantes palatinos, miniplacas e miniimplantes.

Como em qualquer diagnóstico, o dentista vai avaliar o que deve ser feito e quais técnicas serão utilizadas e realiza um planejamento ortodôntico/cirúrgico pessoal, especial para cada paciente.

A partir daí, o especialista define qual tipo de implante será utilizado (palatinos, miniplacas ou miniimplantes) e também realiza um estudo da área onde ele será colocado, para ter um planejamento onde o implante será colocado. Em seguida, ele determina se a força deve ser aplicada de maneira direta ou indireta.

Toda a preparação do implante é amparada por radiografias que ajudam a definir os locais exatos de implantação. A realização do procedimento requer anestesia local e os movimentos do dentista devem ser leves, de acordo com o que foi decidido no planejamento, para evitar efeitos colaterais e problemas no futuro.

Os implantes ortodônticos são indicados para: intrusão de dentes anteriores, intrusão molar e verticalização de molares. 

Palavras-chave: implante ortodôntico, ancoragem, dentes,dentista, ortodontia, implante, ancoragem temporária, tratamento, diagnóstico


IMPLANTE DENTAL FB

 

 

 

Estética Dental

Implante Dentário